Quarta-feira, 9 de Novembro de 2011
o elevador de santa justa

 

podes caber à larga e não à justa no elevador de santa justa,

não te leva a parte nenhuma no sentido utilitário normal,

mas é a nossa torre eiffel. faz a experiência. por sinal

é um caso em que não custa aprender à nossa custa:

variamente na vida e na ascese se flibusta,

e aprender à nossa custa é muito mais ascencional.

 

podes subir até ao miradouro se a altura não te assusta:

lisboa é cor de rosa e branco, o céu azul ferrete é tridimensional,

podes subir sozinho, há muito espaço experimental.

noutros elevadores há sempre alguém que barafusta,

mas não aqui: não fica muito longe a rua augusta,

e em lisboa é o único a subir na vertical.

 

***

 

vasco graça moura

 

*


lido em: 101nPoetas

publicado por carlossilva às 00:35
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 26 de Abril de 2010
o lugar certo

 

esta manhã na foz, onde eu nasci, o mar da cor do chumbo

rugia contra o molhe, acometia o gilreu exasperado

e era um bulcão de espuma pardacenta a tresmalhar-se nos rochedos.

 

ouviam-se os pios das gaivotas assustadas, os pios,

os pios no seu voo desconjuntado no sibilar do vento, rasgão de asas

sobre a praia, praia triste como as de augusto gomes,

 

as das mulheres sobre a areia lisa de cinza, vestidas de negro

no seu trabalho de luto, na sua esperança sem alento,

mas ali não chegam aos baldões pescadores do mar alto, não,

 

ali, um par despede-se e é para sempre,

os olhos rasos de água e as mãos a desprenderem-se

num mundo pardacento onde morreu o desejo

 

e ninguém já quer nada de ninguém.

e tu, ó meu amor, não podias gostar disto, desta braveza assanhada,

desta pérgola que vem da minha infância,

 

onde agora não passa ninguém, desta orla das horas

sem socorros a náufragos, destas águas enfurecidas

onde só há lugar certo para os afogados.

 

***

 

vasco graça moura

 

(porto, 1942)

 

**********************


lido em: resumo - a poesia em 2009

publicado por carlossilva às 03:08
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 13 de Agosto de 2009
o melro de visita

 

o amor não é uma saga cruel:

vejo-a cuidar das plantas no jardim,

brincam as filhas com lápis e papel

e eu escrevo sossegado, é bom assim.

 

na relva, um melro a saltitar, vilão

pretíssimo, esfuzia à cata de algum resto,

ou da mosca azarada: passa  lesto 

entre duas roseiras. já é verão.

 

mas o melro demanda outro quintal

e do poema, sem jeito e sem disfarce,

sai de bico amarelo em diagonal

 

desajeitada: esvoaça sem maneiras

como um pingo de tinta a escapar-se.

de verde prateada, as oliveiras.

 

***

Vasco Graça Moura

 

******************************

 



publicado por carlossilva às 10:07
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 15 de Junho de 2009
rondó da escrita

 

no que escrevi me traduzi

e traduzi outros também

e traduzindo me escrevi

e a escrever-me fui eu quem

 

das várias coisas que senti

fez sofrimento de ninguém.

depois risquei, depois reli

e publiquei: assim porém

 

havia sempre mais alguém

para o chamar então a si,

também vivendo o que menti,

mas como seu, mas como sem

 

ter sido meu o que escrevi

fosse por mal, fosse por bem.

é a sua vez. e que mal tem?

no que escrevi sobrevivi.

 

***

Vasco Graça Moura

 

**********************



publicado por carlossilva às 00:57
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 29 de Setembro de 2008
setembro

agora o outono chega, nos seus plácidos

meneios pelas vinhas, um dos vizinhos passa

um cabaz de maçãs por sobre a vedação:

redondas, verdes, o seu perfume vai

dentro de quinze dias ser mais forte.

    

a noite cai mais cedo e apetece

guardar certos vermelhos da folhagem

e amarelos e castanhos nas ladeiras

de setembro. a rádio fala no tempo variável

que vem aí dentro de dias. talvez caia

  

uma chuvinha benfazeja, a pôr no ponto certo

os bagos de uva. e há poalhas morosas, mais douradas.

aproveita-se o outono no macio

enchimento dos frutos para colhê-lo a tempo.

devagar, devagar. é mais doce no outono a tua pele.

   

***

Vasco Graça Moura (1942)

Porto

  


lido em: Poesia 2001/2005

publicado por carlossilva às 00:01
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 14 de Julho de 2008
poema de combate


indecente rimar, uma criança
a esbugalhar os olhos de pavor.
uma cidade a arder. a governança
do mundo a esquivar-se: a sua dança
rima obscenamente com timor.

indecente rimar. lua assassina.
uma rajada e outra. um estertor.
um uivo, um corpo, um morto em cada esquina.
honra do mundo que se contamina
no arame farpado de timor.

indecente rimar sândalo e vândalo.
sacode a noite apenas o tambor
das sombras acossadas. tens o escândalo
que te invadiu a alma, mas comanda-lo?
onde te leva o grito por timor?

indecente rimar pois também rimam
temor, tremor, terror e invasor
por mais hipocrisias que se exprimam
enquanto de hora a hora se dizimam
os restos do que resta de timor.

indecente rimar: mas nas florestas
nunca rimaram tanta raiva e dor
a às vezes são precisas rimas destas,
bumerangue de sangue com arestas
da própria carne viva de timor.

***
Vasco Graça Moura (1942)
Porto (Portugal)


publicado por carlossilva às 00:17
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

mais sobre mim
agenda
18 de abril 2013 19 de abril 2013
Junho 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
14
15

18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


posts recentes

o elevador de santa justa

o lugar certo

o melro de visita

rondó da escrita

setembro

poema de combate

arquivos

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

tags

a m pires cabral(4)

adelia prado(5)

adilia lopes(8)

al berto(6)

alba mendez(4)

albano martins(4)

alberte moman(8)

alberto augusto miranda(9)

alexandre teixeira mendes(11)

alfonso lauzara martinez(8)

alice macedo campos(13)

alicia fernandez rodriguez(5)

almada negreiros(4)

amadeu ferreira(8)

ana luísa amaral(6)

ana marques gastao(4)

andre domingues(5)

andreia carvalho(4)

antonio barahona(5)

antonio cabral(5)

antonio gedeao(5)

antonio ramos rosa(7)

anxos romeo(4)

ary dos santos(5)

augusto gil(4)

augusto massi(4)

aurelino costa(11)

baldo ramos(6)

bruno resende(5)

camila vardarac(9)

carlos drummond de andrade(5)

carlos vinagre(13)

cesario verde(4)

concha rousia(4)

cristina nery(5)

cruz martinez(9)

daniel filipe(5)

daniel maia - pinto rodrigues(4)

david mourão-ferreira(6)

elvira riveiro(8)

emma couceiro(4)

estibaliz espinosa(7)

eugenio de andrade(8)

eva mendez doroxo(8)

fatima vale(10)

fernando assis pacheco(4)

fernando pessoa(5)

fiamma hasse pais brandão(5)

florbela espanca(7)

gastão cruz(5)

helder moura pereira(4)

ines lourenço(6)

iolanda aldrei(4)

jaime rocha(5)

joana espain(10)

joaquim pessoa(4)

jorge sousa braga(6)

jose afonso(5)

jose carlos soares(4)

jose gomes ferreira(4)

jose luis peixoto(4)

jose regio(4)

jose tolentino mendonça(4)

jussara salazar(6)

luis de camoes(5)

luisa villalta(4)

luiza neto jorge(4)

maite dono(5)

manolo pipas(6)

manuel alegre(6)

manuel antonio pina(8)

maria alberta meneres(5)

maria do rosario pedreira(5)

maria estela guedes(7)

maria lado(6)

maria teresa horta(5)

marilia miranda lopes(4)

mario cesariny(5)

mia couto(8)

miguel torga(4)

nuno judice(8)

olga novo(17)

pedro ludgero(7)

pedro mexia(5)

pedro tamen(4)

raquel lanseros(9)

roberta tostes daniel(4)

rosa enriquez(6)

rosa martinez vilas(8)

rosalia de castro(6)

rui pires cabral(5)

sophia mello breyner andressen(7)

suzana guimaraens(5)

sylvia beirute(11)

tiago araujo(5)

valter hugo mae(5)

vasco graça moura(6)

virgilio liquito(5)

x. m. vila ribadomar(6)

yolanda castaño(10)

todas as tags

links
leitores
pesquisar
 
visitas
Free counter and web stats
blogs SAPO
subscrever feeds