Domingo, 27 de Janeiro de 2013
engolir lâminas vermelhas não interfere na cor

sussurrei palavras nos ouvidos do vento
para ecoarem nas velas dos barcos perdidos
diziam que engolir lâminas vermelhas não interfere na cor
e
ainda hoje
permanecem à deriva

 

***

 

bruno miguel resende

 

*


lido em: http://bmresende.wordpress.com/page/2/

publicado por carlossilva às 15:35
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 5 de Março de 2012
v - epistemologias das merdilheiras

"Quero ao meu cavaleiro apertar aos alvos seios, o corpo dou-lho inteiro, cavagalrá as minhas ancas."

cantiga, béatrix de viennois

 

   

    Merdilheiras são tecidos farpados que revestem as exterioridades das madrigueiras fornecendo-lhes as óbvias áreas rupestres de ocorrências multiplicadas de batalhas de rabos de raposas.

   No decorrer das melífluas ingestões rutilantes do vinho as percepções reticulares incandescem felinamente afiadas até à ponta dos bigodes, a indolência embala-se por motricidade emotiva escrevinhada pelas salivas tingidas de uva. O vapor horizontaliza-se por fumeiros regougados. Já as trinchas entrincheiradas entram em autocombustão fazendo rir os farrapos do vinho.

    Da zona exterior uma panóplia de campos de concentração sem centralidade, sem concêntricos.

   Todavia as vagas de manchas cinzentas eram invisíveis ao toque, mas escorriam-se em catadupa pelas vitrinas farpadas. Sem contaminar, mas com existência persistiam no silêncio que se desfaz à crepitação de pedaços de arfagem. Os excrementos das labaredas ejaculam-se pelas chaminés do catarro libertário metamorfoseando-se na massa cinzenta da descerebrização ambulante que se trincha, que se penetra à trincheira da inocorrência, e assim ocorrem como se fossem. Merdilham.

    E vomitam pelos olhos como túmulos negros que falecem todos os dias ao tempo certo de outro relojoeiro que tudo tem excepto a pilha.

   E empilham-se como corpos cénicos de uma guerra que explode dentro de cada transmissão de ordenamento de território sináptico. O terrortório. Lambem os parapeitos suicidados. E sem quebrar.

   Mas na representação madrigueiral as molduras reinventam os moldes. São despimentos de uma pulsão que impulsiona por não se sair. Por não se romper. Por não se aspirar à chaminé. Por desejar o facto de facto.

   E entre a enclausura forçada pela força de desejos cantados à garrafa meia-vazia a aspersão meia-cheia de gorgolejos próprios de quem está a arder. A simetria verde deriva a simetria azul e o cinzento colapsa por não ter desfarpado tecidos. Que caem. Entre salivas temperadas à rutilância vínica.

   As faúlhas atestam a potência da madrigueira. Ascendem segundo o princípio irredutível da gravidade invertida. É a agudeza do gemido timbrado à extasiação pelo suave adorno do corpo moldável a si mesmo. Dizem-se as flores rubras de excrescência incendiária. Até as pálpebras decidirem o rumo final das epistemologias beijadas.

 

***

 

bruno miguel resende

 

*


lido em: falosofia

publicado por carlossilva às 00:20
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 1 de Março de 2011
vermelho e negro

 

na consciência alterada me lancei

visões de divindades em osculações

intensidades e desejosas tentações

hegemonias puras das duas feminilidades

negros e vermelhos cabelos entrançados

lábios doces de corpos ensarilhados

no ritual de desejos se incandesceu a libido

fulgurante prazer da minha tentação

na feminina união

incessante emancipação

catapultante sensação

nos seus âmagos de desejos me vi

revi

senti

 

***

 

bruno miguel resende

porto, 1981

 

*


lido em: khaos poeticum

publicado por carlossilva às 17:54
link do post | comentar | favorito
|

Domingo, 22 de Novembro de 2009
o impulso da lâmina

 

gravito uniões à chama claustrofóbica
gradeada desintegração por pulso impulsivo
ventanias opiáceas rarefazem visionárias
trémulas à tepidez
faísca insónia às invisibilidades do cárcere
ente impotente desvanecente de silêncio

estrelas com vultos avultam-se
ganchos naufragam à aridez
por sonâmbula hemorragia
implodido tempo à farpa coloidal
e
confundo lâminas às mangas
gorgolejo por sombras liquefeitas
luminescem vermelhos

inominável penetrado às raízes
adorno por caótica progenitura
porque as lanças lampejam
dóceis formas de morrer
em consequência de infinitude
gravei êxtases em chuviscos
porque se nada no esgoto
e
a delinquência enraivece

laminei horizontais nas nádegas
farpados astros rasgados de céu
adorno ao negro veludo
rasguei estrelas cadentes
e
escorri seivas aos cometas
rendilhada epiderme
massajada pela lápide

 

***

bruno resende

 

*************************

 



publicado por carlossilva às 19:19
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 7 de Julho de 2009
imobilidade viajante

 

 

Rastreio a noite diurna do pensamento,

penumbra angelical toldada em ondas coloridas,

avalanche intemporal de formas indefinidas,

adocicadas sonoramente e pelo opiáceo temperamento,

caminhada aérea pelas montanhas infindáveis,

planagem pelas ondas das sensações imensuráveis.

 

Se sei onde estou,

não sei por onde vou.

 

Enalteço a efemeridade do voo rasante,

fugaz hegemonia que se deleita como orgasmo,

plenitude esplendorosa em que me apraz o teu espasmo,

brisa marítima afagante do momento extenuante,

esbelta e singela emancipação momentânea,

incessante catadupa de imensa emoção instantânea.

 

Se não sei o que fazer,

farei o que acontecer.

 

***

BM Resende
 

********************


lido em: Khaos Poeticum

publicado por carlossilva às 08:59
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim
agenda
18 de abril 2013 19 de abril 2013
Junho 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
14
15

18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


posts recentes

engolir lâminas vermelhas...

v - epistemologias das me...

vermelho e negro

o impulso da lâmina

imobilidade viajante

arquivos

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

tags

a m pires cabral(4)

adelia prado(5)

adilia lopes(8)

al berto(6)

alba mendez(4)

albano martins(4)

alberte moman(8)

alberto augusto miranda(9)

alexandre teixeira mendes(11)

alfonso lauzara martinez(8)

alice macedo campos(13)

alicia fernandez rodriguez(5)

almada negreiros(4)

amadeu ferreira(8)

ana luísa amaral(6)

ana marques gastao(4)

andre domingues(5)

andreia carvalho(4)

antonio barahona(5)

antonio cabral(5)

antonio gedeao(5)

antonio ramos rosa(7)

anxos romeo(4)

ary dos santos(5)

augusto gil(4)

augusto massi(4)

aurelino costa(11)

baldo ramos(6)

bruno resende(5)

camila vardarac(9)

carlos drummond de andrade(5)

carlos vinagre(13)

cesario verde(4)

concha rousia(4)

cristina nery(5)

cruz martinez(9)

daniel filipe(5)

daniel maia - pinto rodrigues(4)

david mourão-ferreira(6)

elvira riveiro(8)

emma couceiro(4)

estibaliz espinosa(7)

eugenio de andrade(8)

eva mendez doroxo(8)

fatima vale(10)

fernando assis pacheco(4)

fernando pessoa(5)

fiamma hasse pais brandão(5)

florbela espanca(7)

gastão cruz(5)

helder moura pereira(4)

ines lourenço(6)

iolanda aldrei(4)

jaime rocha(5)

joana espain(10)

joaquim pessoa(4)

jorge sousa braga(6)

jose afonso(5)

jose carlos soares(4)

jose gomes ferreira(4)

jose luis peixoto(4)

jose regio(4)

jose tolentino mendonça(4)

jussara salazar(6)

luis de camoes(5)

luisa villalta(4)

luiza neto jorge(4)

maite dono(5)

manolo pipas(6)

manuel alegre(6)

manuel antonio pina(8)

maria alberta meneres(5)

maria do rosario pedreira(5)

maria estela guedes(7)

maria lado(6)

maria teresa horta(5)

marilia miranda lopes(4)

mario cesariny(5)

mia couto(8)

miguel torga(4)

nuno judice(8)

olga novo(17)

pedro ludgero(7)

pedro mexia(5)

pedro tamen(4)

raquel lanseros(9)

roberta tostes daniel(4)

rosa enriquez(6)

rosa martinez vilas(8)

rosalia de castro(6)

rui pires cabral(5)

sophia mello breyner andressen(7)

suzana guimaraens(5)

sylvia beirute(11)

tiago araujo(5)

valter hugo mae(5)

vasco graça moura(6)

virgilio liquito(5)

x. m. vila ribadomar(6)

yolanda castaño(10)

todas as tags

links
leitores
pesquisar
 
visitas
Free counter and web stats
blogs SAPO
subscrever feeds